Personalização do ensino no Site Porvir!

Há pouco mais de dois meses, a equipe do Porvir, primeiro site brasileiro de inovação em educação, esteve no Projeto Âncora fazendo entrevistas e gravando uma matéria especial.

Atenta aos detalhes de nossa organização, conectada aos nossos educandos e compreendendo como o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, promovido no Projeto Âncora há mais de 18 anos, atua em sinergia com a Escola Projeto Âncora, criada em 2012, para contribuir com nosso sonho de mudar a realidade de crianças e adolescentes de Cotia e região, a equipe acompanhou durante horas nossa rotina.

Fez o mesmo com outras quatro iniciativas. E o resultado deste trabalho está disponibilizado hoje em um especial que apresenta vídeos, infográficos, reportagens e material de referência para a temática da “Personalização do ensino: como colocar o aluno no centro”.

Clique aqui e confira como nossa escola, em conformidade e harmonia com as atividades de nossa ONG, acolhe crianças durante nove horas por dia, oferecendo refeição, arte, cultura, esportes e educação. Nela praticamos o aprendizado autoral, partindo das áreas de interesse dos alunos e quebrando conceitos tradicionais com o desejo de mudar nossa educação e transformar a sociedade oferecendo aos educandos conhecimentos e capacidade de protagonizar mudanças em sua condição social e econômica, influenciando sua vizinhança e contribuindo na transformação de Cotia em uma Cidade Educadora.

http://www.porvir.org/especiais/personalizacao/

Projeto Âncora vai ao teatro!

É o ciclo da vida.

Na última sexta feira, dia 15, os educandos do Projeto Âncora e seus pais foram convidados pela Time For Fun para assistir O Rei Leão – O musical, adaptado do clássico Disney e sucesso da Broadway há 16 anos.

Estes passeios integram nosso serviço de convivência e fortalecimento de vínculos, aproximando as famílias do Âncora e oferecendo a oportunidade para cerca de 200 pessoas da comunidade vivenciarem arte e cultura.

A superprodução emocionou tanto as crianças, como seus pais, que já tiveram contato com a historia há aproximadamente 20 anos, com a animação que foi um dos maiores sucessos de bilheteria da historia.
Um marco de gerações que nos faz refletir sobre a importância da família, dos amigos e das escolhas que nos fazem crescer continuamente.

Clique na foto para ampliar!

Projeto Âncora no Canal Futura

Nesta segunda-feira, 11/8, o Canal Futura esteve no Projeto Âncora gravando uma matéria sobre o filme “Quando sinto que já sei”, que aborda práticas educacionais inovadoras que ocorrem em nosso País e nas quais estamos inseridos.

Há mais de 18 anos, promovemos Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos e, desde 2012, incluímos a Escola Projeto Âncora neste sonho de mudar a realidade de crianças e adolescentes de Cotia e região, que passaram a ser atendidos integralmente por nós.

A matéria, que será exibida pelo Jornal Futura, tem como foco o novo documentário (que você pode conferir aqui na íntegra), foi gravada dentro dos espaços do Projeto Âncora e contou com a participação e entrevistas de crianças, colaboradores e nosso cine-educador Anderson Lima, um dos diretores do filme.

A data de exibição ainda não está confirmada, mas você pode acompanhar, de segunda a sexta-feira, às 17h, no próprio Canal Futura.

Carta Mensal – Agosto

Cotia, 1º de agosto de 2014

“A qualidade do Estado está na cidadania organizada que o controla, pois não é possível ter Estado melhor que a cidadania que o garante.”
Pedro Demo

Caros amigos,
 
Quem somos nós? Pergunta que muitos se fazem, principalmente depois que o Projeto Âncora passou a abrigar, entre seus inúmeros atendimentos, também uma escola regular.
 
O Projeto Âncora é uma Associação Civil de Assistência Social, de natureza beneficente, filantrópica e cultural de fins não econômicos e não lucrativos. Seu objetivo é contribuir para o desenvolvimento e a disseminação de uma cultura de participação social no Brasil.
 
Por volta de 2003, o Projeto Âncora começou a acalentar sonhos de ter também uma escola formal, do Ensino Fundamental ao Médio.
 
Relendo as cartas mensais em que prestamos contas às comunidades atendidas, à sociedade civil, aos nossos parceiros e colaboradores, encontramos as razões desse sonho: as crianças em idade de creche e educação infantil ficavam, no Projeto Âncora, tempo integral, ou seja, nove horas diárias. As famílias dessas crianças estavam muito próximas e podíamos cumprir, com mais eficiência, os objetivos, por nós firmados, de prevenção de situações de risco social e intervenção para fortalecer a família e a comunidade. Os demais atendidos, acima de seis anos, vinham por apenas três horas, no contraturno escolar.
 
Queríamos mais do que isso. Queríamos cuidar da segurança alimentar, ter a  família mais próxima. Não queríamos essas crianças e jovens tendo que andar da entidade para casa e da casa para a escola – ou vice-versa –, perdendo tempo no trânsito, correndo riscos e onerando o orçamento familiar. Sonhávamos em ter crianças, jovens e suas famílias integralmente assistidas. Sonhávamos com uma educação com a mesma filosofia e pedagogia aplicada no Projeto Âncora, tendo crianças e jovens conosco durante todo o dia. O caminho era ter, então, também uma escola para os adolescentes.
 
Mas não podia ser qualquer escola. Assim como tudo que sempre fizemos na entidade, trabalhamos pela melhor escola que pudéssemos oferecer. Quando nós e o professor José Pacheco nos conhecemos em 2007, reconhecemo-nos comungando os mesmos ideais. Só em 2011, o sonho foi concretizado. Em 2012, as crianças e jovens passaram a vir para o Âncora em tempo integral, continuando nas atividades existentes no SCFV – Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, nas áreas de artes, cultura, esportes e lazer e passando também a cumprir as obrigações escolares conosco.
 
Nossa missão continua sendo a mesma: formar cidadãos que garantam uma sociedade justa e fraterna.
 
Abraço grande, grato e fraterno,
 
Regina Machado Steurer
Conselheira Projeto Âncora
 
 
 

Visitas no Projeto Âncora

PhD em Sociologia, o professor Pedro Demo, autor de 96 livros que debruçam sobre Política Social, e o Secretário Estadual de Desenvolvimento Social de São Paulo, Rogerio Hamam que, assim como o fundador do Âncora, Walter Steurer, têm em comum em suas trajetórias o empreendedorismo turístico, estiverem, neste mês de julho, no Projeto Âncora.
 
“Este projeto trata de um assunto de fundamental importância no campo do serviço social que é o contra turno escolar, uma situação de proteção básica, preventiva, que acolhe crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade buscando a integração e melhor desenvolvimento de todas as atividades.” afirma o Secretário Rogerio Hamam.
 
Pedro Demo conceitua: “É preciso distinguir acuradamente crescimento de desenvolvimento; enquanto o primeiro aponta para uma evolução tipicamente econômica, o segundo se volta para um olhar interdisciplinar, abrangendo todas as dimensões consideradas relevantes da sociedade. “
 
Nos pilares do Âncora estão a afetividade, honestidade, respeito, responsabilidade e solidariedade. Amparados por estes conceitos, o projeto é repleto de espaços multidisciplinares que favorecem a convivência.
 
As visitas de Rogerio Hamam e Pedro Demo legitimam a importância social na construção de novos paradigmas que o Âncora vem realizando há quase 20 anos, sempre disposto a aprender e evoluir junto com a comunidade.
 

 

Tristezas de julho

Depois de lamentar, no último final de semana, as mortes de Rubem Alves e João Ubaldo Ribeiro, dormimos ontem com a triste notícia que dá conta da internação do escritor Ariano Suassuna, no Recife, em função de um acidente vascular cerebral (AVC), que o levou à mesa de cirurgia.

João Ubaldo Ribeiro, escritor e acadêmico, sétimo ocupante da cadeira número 34 da Academia Brasileira de Letras, além de vencedor do mais importante prêmio da língua portuguesa, o Prêmio Camões, morreu aos 73 anos na madrugada de sexta-feira, dia 18, vítima de embolia pulmonar.

No dia seguinte, a manhã de sábado, 19/7, foi marcada pela morte de Rubem Alves, reconhecidamente uma das referências do País em temas relacionados à educação. Além de educador e escritor, Rubem Alves atuou como cronista, pedagogo, poeta, filósofo, contador de histórias, ensaísta, teólogo, acadêmico, autor de livros infantis e até psicanalista, de acordo com sua página oficial na internet. Em uma carta de despedida, pede para ter suas cinzas enterradas sob um ipê amarelo, com leitura de poemas, entre outros, de Clarice Lispector, desejo que será respeitado pela família e amigos.

Ariano Suassuna segue, de acordo com o boletim médico desta manhã, estável. Enquanto isso, seguimos, todos nós, com os ensinamentos imortais deixados por estes mestres e com a esperança do surgimento de novos autores geniais. 

Quando Sinto Que Já Sei com data e hora marcadas!

Há pouco mais de um ano, divulgamos aqui em nosso blog o teaser do documentário Quando Sinto Que Já Sei . O documentário, produzido e dirigido por Antonio Sagrado Lovato, Raul  Perez e Anderson Lima, registra novos modelos de educação em sete projetos educacionais, em sete diferentes cidades espalhadas pelo Brasil:  Projeto Âncora (Cotia – SP), Centro Popular de Cultura e Desenvolvimento (Curvelo – MG), Projeto GENTE (Rio de Janeiro – RJ), Escola Alfredo J. Monteverde – Projeto de Educação Científica da AASDAP (Natal – RN), Escola Livre Inkiri (Piracanga – BA), EMEF Presidente Campos Salles (São Paulo – SP) e Projeto Araribá (Ubatuba – SP)

O filme está pronto e já tem data e hora marcada para sua estreia: 29 de julho, às 21:00 no Cinema da Livraria Cultura na Avenida Paulista.

Após o lançamento, o filme será liberado para download e estará disponível para visualização online no Youtube, em licença Creative Commons 3.0. Mais informações no site:http://www.quandosintoquejasei.com.br
 
Ficou com saudades do teaser ou ainda não pôde conferir? Veja agora!